srngr consoantes assassinas

romance policial

2002

142 páginas

SEEC-PR

Esta foi a obra que deu início à história editorial de Leandro C. Muniz, ao ser selecionada para integrar a coleção de livros lançada pelo Projeto Livraria Paraná – 1ª edição, da Secretaria de Estado da Cultura, no ano de 2002. “SRNGR consoantes assassinas” é um romance policial que narra as aventuras de Alfredo, vigia noturno que encontra o celular de um assassino imediatamente após seu primeiro crime, e tenta se fazer detetive para solucionar os enigmas que vão surgindo sem que a polícia tome conhecimento. O texto teve origem num trabalho de pesquisa e leitura realizado espontaneamente pelo autor junto a alunos do Ensino Fundamental, numa escola pública de Tomazina, sua cidade natal, no ano de 1999.

[curiosidades]

Gritos de pavor” foi o primeiro título que obra recebeu e com o qual se tornou conhecida pelos alunos que participaram do projeto de pesquisa e leitura.

A primeira versão do texto foi disponibilizada para a apreciação de alunos enquanto a obra ainda estava sendo escrita. O processo fazia parte da pesquisa do autor, que procurava interagir com seus leitores a fim de reunir elementos que o auxiliassem no desenvolvimento do enredo.

Leandro construiu artesanalmente uma caixa de madeira, pintando-a com cores sombrias, a qual deixou nas dependências da biblioteca escolar. Nela eram deixados os capítulos escritos e encadernados em fascículos. O artifício servia para despertar a curiosidade e atrair a atenção dos alunos para a leitura da obra.

O livro foi originalmente escrito dentro da própria escola que acolheu o projeto (Escola Estadual Francisco Inácio de Oliveira), já que, naquele período, o autor ainda não possuía um microcomputador pessoal.

Atualmente o autor não recomenda a obra aos seus leitores, pois a considera literariamente imatura.

[ desenvolvido pela agência do escritor ]