21/11/2015

 

A. Zhoras lança "Os gatos do balaio" em livro

Durante o evento, o grupo Ócio Provisório realizou a leitura dramática da obra.

O auditório da Câmara de Vereadores de Tomazina mais uma vez foi palco para a literatura de A. Zhoras no dia 21 de novembro de 2015. Desta vez, a obra lançada foi "Os gatos do balaio", um texto dramático transformado em livro depois de um processo de construção que durou treze anos. O evento recebeu a participação do grupo de cena Ócio Provisório que, inclusive, colaborou efetivamente para que a obra alcançasse sua forma definitiva. Repetindo o êxito obtido na Semana Literária SESC-PR em setembro de 2015, o grupo fez a leitura integral do texto a uma plateia formada por familiares, amigos e admiradores da obra do escritor. Como convidado ilustre, o prefeito de Tomazina Guilherme Cury Saliba Costa também prestigiou a apresentação, mencionando, posteriormente, o evento em seu perfil numa rede social da internet. Diferentemente dos outros lançamentos, neste A. Zhoras não fez sessão de autógrafos e reduziu o tempo de seu discurso costumeiro devido à duração da leitura (em torno de 1h40min).  

A obra

“Os gatos do balaio” trata-se de uma comédia dramática que recorta uma tarde num botequim de subúrbio, desses impregnados de histórias sujas. Nele os personagens agonizam, atormentados pela falta de dinheiro e pela miséria cultural, e tentam se fazer heróis, dispostos a rifar a própria pele em troca de alguma esperança. Apesar de o cenário parecer pouco amistoso e o texto tocar nessa ferida de maneira um tanto agressiva, a poesia surge na obra como elemento capaz de abalar os alicerces, acendendo um foco de luz nos horizontes obscuros dos quais o enredo trata.

Desenvolvida ao longo de treze anos, a obra encontrou sua forma definitiva com a colaboração do grupo de cena Ócio Provisório, durante os ensaios para a leitura dramática apresentada no Conjunto Amadores de Teatro (Jacarezinho-PR), em setembro de 2015, como parte da programação da 34ª edição da Semana Literária do SESC. Ao publicar esse texto dramático em formato de livro, o autor procura não apenas preservar o registro do processo criativo, mas também promover o seu contato com o público através da apreciação literária, ainda que o texto nunca venha a ser transformado em espetáculo. O leitor pode confirmar tal informação ao verificar que até mesmo as rubricas, tidas como elementos textuais meramente técnicos, foram compostas com o cuidado que uma obra de literatura necessita. 

O grupo de cena Ócio Provisório foi formado por estudantes do curso técnico em Arte Dramática, do Instituto Federal do Paraná, campus de Jacarezinho, com a única finalidade de realizar a leitura dramática de "Os gatos do balaio".

imagens [Ócio Provisório] [Fátima Galdino] [Flávio Nazareth]

[ desenvolvido pela agência do escritor ]